Header Ads Widget

header ads

CBF decreta luto oficial de sete dias pela morte de Zagallo

[ad_1]

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, decretou luto oficial de sete dias pela morte de Mário Jorge Lobo Zagallo, de 92 anos, tetracampeão mundial de futebol. O falecimento do ex-treinador foi anunciado no início da madrugada deste sábado (6/1).

De acordo com o presidente da CBF, o luto oficial será em homenagem à memória do seu eterno campeão. Por causa da morte de Zagallo, a entidade também decretou um minuto de silêncio em todas as partidas da primeira rodada das Eliminatórias da Copa do Nordeste, que começa neste sábado (6/1).

“A CBF e o futebol brasileiro lamentam a morte de uma das suas maiores lendas, Mário Jorge Lobo Zagallo. A CBF presta solidariedade aos seus familiares e fãs neste momento de pesar pela partida deste ídolo do nosso futebol “, disse Rodrigues.

Morte de Zagallo

A informação da morte de Zagallo, conhecido como “Velho Lobo” foi confirmada pelo perfil oficial do ex-jogador no Instagram.

0

“É com enorme pesar que informamos o falecimento de nosso eterno tetracampeão mundial Mario Jorge Lobo Zagallo. Um pai devotado, avô amoroso, sogro carinhoso, amigo fiel, profissional vitorioso e um grande ser humano. Ídolo gigante. Um patriota que nos deixa um legado de grandes conquistas.

Agradecemos a Deus pelo tempo que pudemos conviver com você e pedimos ao Pai que encontremos conforto nas boas lembranças e no grande exemplo que você nos deixa”, diz a nota de pesar divulgada pela família na página do tetracampeão no Instagram.

Trajetória

Mario Jorge Lobo Zagallo nasceu em 9 de agosto de 1931, em Atalaia. Começou sua carreira no América-RJ, seu clube do coração. Depois, se transferiu para o Flamengo, onde conquistou um tricampeonato carioca (1953, 1954 e 1955). Após o Rubro-Negro, foi para o Botafogo, onde voltou a vencer estaduais, além da Taça Brasil.

Pela Seleção Brasileira, Zagallo esteve presente nas disputas dos Mundiais de 1958 e 1962, conquistadas pelo Brasil.

Após se aposentar dos gramados em 1966, iniciou a carreira de treinador no juvenil do Botafogo. Treinou o profissional do Fogão em quatro oportunidades, o Flamengo três vezes, o Vasco em duas oportunidades, além de Fluminense, Al-Hilal, Bangu e Portuguesa.

Zagallo foi o treinador da icônica Seleção Brasileira de 1970, tricampeã mundial no México. Foi coordenador de Parreira em 1994, Copa que o Brasil também venceu, nos Estados Unidos, além de ter sido vice campeão como treinador da Seleção em 1998, na França. Trabalhou também na Copa de 2006, novamente na comissão técnica de Parreira.

Com os dois títulos vencidos como treinador e os dois como jogador, é o recordista de Mundiais, além de ser uma das três pessoas que conquistaram a Copa do Mundo tanto como jogador quanto treinador.

Folclórico

Profissional vencedor, Zagallo foi também um homem de personalidade forte e carismática. Tinha uma superstição com o número 13, desde a época de jogador. Ao comemorar a Copa América de 2004, bradou: “Brasil campeão tem 13 letras e Argentina vice também”.

Por falar em Copa América, foi após conquistar o torneio em 1997 que soltou uma de suas frases mais emblemáticas. Após conviver com críticas em relação ao trabalho feito, Zagallo soltou um “vocês vão ter que me engolir”.

[ad_2] Source link https://www.blognaativa.com.br/cbf-decreta-luto-oficial-de-sete-dias-pela-morte-de-zagallo/?feed_id=5209&_unique_id=6598dce5bacce

Postar um comentário

0 Comentários

header ads