Em evento remoto transmitido ao vivo pela TV Distrital (canal 9.3) e pelo Youtube, participantes de audiência pública da Câmara Legislativa, na noite desta terça-feira (23), apoiaram a escolha do nome “Pastor Adalino Inácio Sobrinho” para a praça pública localizada na QI 11 do Guará I. O autor da homenagem (PL 2.200/2021), deputado Rafael Prudente (MDB), destacou a vida pública ilibada e eclesiástica de Adalino, que faleceu em novembro do ano passado, vítima da Covid-19.

Ao narrar a trajetória do homenageado, Prudente lembrou que Adalino Sobrinho, natural de Goiânia (GO), foi pioneiro em Brasília, para onde se mudou em 1960. De 1986 a 1998, ele foi vice-presidente da Assembleia de Deus Ministério Internacional do Guará, e em 1999 assumiu o posto de presidente da instituição, cargo que ocupou até 2020, quando faleceu.

Além das atividades eclesiásticas, Adalino ingressou na Polícia Militar do Distrito Federal em 1976, onde trabalhou até 1992, tendo atuado com os ex-presidentes da república Ernesto Geisel, João Figueiredo, José Sarney, Fernando Collor e Itamar Franco, além dos ex-governadores do DF, Joaquim Roriz e Cristóvão Buarque.

“O pastor Adalino dedicou sua vida em prol da Igreja, seus membros e a população do Distrito Federal, na honrosa missão de levar palavras de conforto, aconselhamento, conciliação e pregando o evangelho, atuando diuturnamente na missão de salvar vidas para o Reino de Deus”, afirmou o distrital, ao acrescentar que a homenagem honrará sua memória.

A praça, que receberá o nome do pastor, fica no interior da QI 11 do Guará I, próxima à Assembleia de Deus onde ele ministrou. Por diversas vezes durante o evento, Prudente manifestou seu “respeito, admiração e carinho” pelo homenageado, e recordou que, em 2018, teve a oportunidade de entregar a Adalino, em mãos, o título de Cidadão Honorário de Brasília.

A esposa do homenageado, Cirene da Silva Inácio, disse que o marido foi “um batalhador, um guerreiro”, e uma pessoa admirável em diversos aspectos, mas, acima de tudo, “um excelente pastor”, que ajudou a todos. Ela expressou: “É um misto de emoções, tristeza por ele ter nos deixado tão cedo, com 63 anos, e alegria por essa homenagem”.

Por sua vez, o vice-presidente da Assembleia de Deus Ministério Internacional do Guará, pastor Amisael Binacett, agradeceu à CLDF pelo ato em memória do pastor Adelino. Também daquele ministério, os pastores Israel Matos, Joabe e Jorge Neves enfatizaram que Adalino foi um marco, tendo deixado importante legado aos membros da Assembleia de Deus. “Estamos muitos felizes com essa homenagem edificante feita ao saudoso pastor Adalino, com quem convivemos por quarenta anos”, afirmou Neves.

Ao endossar a proposta, a administradora do Guará, Luciane Quintana, considerou que a “Praça Pastor Adalino Inácio Sobrinho” vai honrar não apenas a história do pastor, como também de todos aqueles moradores do Guará que faleceram em decorrência da Covid-19. Pelo Youtube, diversos usuários postaram comentários em apoio à proposta e elogios ao homenageado.

Legislação

De acordo com a legislação local (Lei 4.052/2007), a alteração de nomes de logradouros e monumentos públicos deve ser ratificada por meio de audiência pública. Agora, o Projeto de Lei 2.200/2021 irá para análise do plenário, de onde seguirá para apreciação do governador.

Franci Moraes – Agência CLDF