O grupo Dudunoel Brasília, com personagens fantasiados de super-heróis, animou a garotada e fez a entrega de brinquedos arrecadados | Fotos: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

A solidariedade transforma vidas e, nesta sexta-feira (22), o projeto Disponibilizando acessibilidade aos alunos carentes tornou mais feliz o dia de 280 crianças que estudam na Escola Classe 3 do Gama. A ação foi criada pelas professoras Gesilenye Pereira Silva e Adriana Barbosa Mendes, em parceria com a assessoria de Comunicação (ascom) da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, e arrecadou brinquedos e equipamentos digitais para os pequenos estudantes.

O sorriso estampado no rosto de cada uma das crianças participantes revelava a mistura de ansiedade e gratidão por quem não mediu esforços para ajudar. Todos os presentes foram entregues nesta sexta-feira.

“Estamos passando por um momento muito difícil com a pandemia. Quero agradecer a todos os servidores, principalmente aos que trabalham no administrativo da Secretaria de Saúde, que adotaram as cartinhas e contribuíram para esta entrega ocorrer agora. É muito gratificante ver a felicidade de todas as crianças”
Fernanda Santos, coordenadora da assessoria de Comunicação

Para surpreender os alunos, a entrega foi feita por super-heróis do grupo Dudunoel Brasília, que chegaram à escola em motocicletas e triciclos, animando toda a garotada. Estavam presentes personagens como o Batman, Hulk, Pantera Negra, Pica-Pau e Chapeuzinho Vermelho, que deixaram os alunos muito entusiasmados.

Fernanda Santos, coordenadora da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde e grande apoiadora do projeto, estava emocionada e feliz em poder fazer tantas crianças felizes com a ação. “Estamos passando por um momento muito difícil com a pandemia. Quero agradecer a todos os servidores, principalmente aos que trabalham no administrativo da Secretaria de Saúde, que adotaram as cartinhas e contribuíram para esta entrega ocorrer agora. É muito gratificante ver a felicidade de todas as crianças”, afirma.

A servidora destacou que a equipe da ascom trabalhou muito com o engajamento do projeto para que todas as crianças fossem atendidas, sem nenhuma carta ficar de fora. A presença do grupo Dudunoel Brasília só foi possível porque a servidora Rosana Guimarães, da assessoria de Gestão Estratégica e Projetos (Agep) da Secretaria de Saúde, tirou uma cartinha em que a criança pedia um boneco do Pantera Negra, personagem que o irmão faz junto com o grupo Dudunoel.

Desenvolvida inicialmente com o objetivo de arrecadar tablets, celulares e notebooks para alunos dos 3º e 4º anos, a ação Disponibilizando acessibilidade aos alunos carentes também angariou brinquedos para as crianças da Escola Classe 3 do Gama

“Na hora que eu terminei de ler a cartinha eu lembrei do meu irmão e conversei com ele, já que o grupo faz ações sem fins lucrativos em escolas, creches, parques etc. Ele ficou de conciliar as agendas para trazer os outros super-heróis e, hoje, deu certo. É uma ação gratificante para nós que participamos e fizemos a doação para estes alunos”, explica Rosana.

Projeto

A ação foi desenvolvida com o objetivo de arrecadar recursos tecnológicos (tablets, celulares, notebooks) para alunos dos 3º e 4º anos da Escola Classe 3 do Gama. Grande parte dos estudantes dessa instituição é vulnerável afetiva e financeiramente, com falta de diversos recursos para o seu completo aprendizado, principalmente na pandemia, em que a educação remota é uma realidade.

“Fiquei feliz e me emocionei quando vi que um dos colegas pediu uma cesta básica em vez de brinquedo ou tablet. Também quero agradecer a boa vontade de todo mundo que doou os presentes, pois ninguém tinha obrigação e fez mesmo assim”
Ana Júlia Lucena, 10 anos, aluna do 4º ano

Cada criança fez três pedidos, desde recursos midiáticos a brinquedos. Alguns, mais carentes, deixaram o sonho de um presente de lado e pediram cestas básicas. Por conta disso, durante a entrega, o grupo de super-heróis se comprometeu em voltar na escola na próxima semana para doar cinco cestas básicas.

Ana Júlia Lucena, de 10 anos, aluna do 4º ano, disse que gostou muito da ação. “Fiquei feliz e me emocionei quando vi que um dos colegas pediu uma cesta básica em vez de brinquedo ou tablet. Também quero agradecer a boa vontade de todo mundo que doou os presentes, pois ninguém tinha obrigação e fez mesmo assim”.

Para João Pedro Alves, 9 anos, aluno do 3º ano, o projeto foi muito bom, pois todos os alunos que escreveram as cartinhas ganharam presentes. “Mesmo que não fosse a primeira opção do pedido, o importante é receber o presente. É melhor ganhar alguma coisa do que não ganhar nada”, avalia.

O diretor da Escola Classe 3 do Gama, Sindival Silva, destacou que este foi um dia de muita alegria para toda a escola e para os alunos que se dedicaram a escrever suas cartinhas com seus pedidos, além de todos os envolvidos neste projeto.

A representante da Regional de Ensino do Gama, Frankesliny Barbosa ressaltou que, com a pandemia, todos ficaram carentes de acessibilidade e que as campanhas de várias escolas com outros órgãos do GDF teve um resultado muito positivo. “Algumas escolas conseguiram arrecadar mais, outras menos, mas o importante é que muita gente ajudou e nossos alunos foram presenteados. Ficamos muito felizes com este esforço conjunto e nosso sentimento é de gratidão”, conclui.

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF