Quem é recebido na casa do alegre Domingos Pereira da Silva, de 67 anos, em Planaltina, não imagina o que ele passou na vida. Enquanto prepara um café e, ao mesmo tempo, oferece um copo do refrigerante predileto gelado, o tocantinense relembra meses atrás, quando ainda não tinha um sofá para descansar, uma cama para dormir ou um banheiro à disposição, por exemplo. “Hoje, eu sou feliz, pois eu saí de onde eu não queria estar. Nada lá me servia. Nunca mais eu quero passar por aquilo”, conta o cidadão.

Durante os últimos 15 anos, o idoso viveu dentro de um baú de caminhão. O veículo ficava estacionado próximo à Feira de Hortifrúti de Planaltina, onde Domingos trabalhava diuturnamente, sem folga, sem direitos trabalhistas e em condições constatadas como análogas à escravidão.

“Nada lá me servia. Nunca mais eu quero passar por aquilo”
Domingos Pereira da Silva, 67 anos

“Foi uma operação conjunta com órgãos do GDF e federais. Quando chegamos ao local, não acreditamos no que vimos”, conta a coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) Planaltina, Rosalva Aparecida da Silva. “A água da chuva entrava pelo teto, o espaço de dormir era insalubre e estava cheio de sacos de verduras com um cheiro forte. Ele não tinha, sequer, um banheiro para as necessidades fisiológicas ou para o asseio pessoal”, descreve a gestora.

A unidade socioassistencial vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) foi o responsável por procurar uma quitinete para o idoso, que vai custear o aluguel e a manutenção pessoal e da casa com a verba recebida mensalmente pelo Benefício de Prestação Continuada. “Ele recebeu uma cesta emergencial e, agora, nós seguimos acompanhando esse caso, principalmente, para que ele possa cuidar do próprio dinheiro”, explica a gerente do Creas, ao lembrar que foi designado um advogado para fazer essa gestão temporariamente.

Último capítulo

A história do seu Domingos é uma das que vai ser contada, a partir desta quinta-feira (21), no último episódio da série documental A Rua: do acolhimento à autonomia. O capítulo final tem apresentação especial, pontualmente, às 20h, na casa de eventos Stoll Rock Bar, no Lote 10 da QSA 25, em Taguatinga Sul.

Intitulado A Autonomia, episódio encerra um total de 10 lançados semanalmente desde 19 de agosto, e vai apresentar casos de superação como de Carlos Henrique da Costa, 18 anos. Morador do Sol Nascente, o jovem passou por uma situação extrema ao precisar deixar a família e sair de casa devido a sua orientação sexual. Entretanto, com apoio da rede de acolhimento institucional da Sedes, atualmente, ele paga o próprio aluguel com o salário recebido em uma empresa de crédito, alcançando assim, o protagonismo da própria vida.

Depois dessa exibição especial, o capítulo vai estar disponível em @sedes_df, no Instagram, assim como todos os episódios anteriores.

A Rua: do acolhimento à autonomia
Pré-estreia do último episódio
Quinta-feira (21)
Pontualmente às 20h
Stoll Rock Bar (QSA 25, lote 10 – Taguatinga Sul)
Apresentação musical: Bruno Z (voz e violão)
Classificação: indicativa livre
Entrada franca

*Com informações da Sedes