“Assim, os adolescentes e jovens encontram na escolarização a motivação para buscar novos caminhos e trilhar um novo projeto de vida ao saírem do sistema socioeducativo”
Marcela Passamani, secretária de Justiça e Cidadania

Mais de 400 socioeducandos se inscreveram no Exame Nacional Para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), criado para atender pessoas que não tiveram oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada para cada nível de ensino. As provas estão sendo aplicadas nesta quarta (13) e quinta-feira (14), nas unidades de internação do sistema socioeducativo de todo o DF.

A secretária Marcela Passamani considera que o Encceja representa uma grande oportunidade para as pessoas privadas de liberdade avançarem no processo de escolarização | Fotos: Divulgação/Sejus-DF

O primeiro dia de provas reuniu 202 socioeducandos que buscam o certificado de conclusão do ensino fundamental. Na quinta, será a vez dos adolescentes e jovens que desejam finalizar o ensino médio, com a participação de 227 inscritos.

De acordo com a secretária da Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, o Encceja representa uma grande oportunidade para as pessoas privadas de liberdade avançarem no processo de escolarização. “Com esse exame, é possível corrigir a distorção idade/série vivenciada pela maioria do público atendido pela política de socioeducação. Assim, os adolescentes e jovens encontram na escolarização a motivação para buscar novos caminhos e trilhar um novo projeto de vida ao saírem do sistema socioeducativo” completa secretária da Sejus, pasta responsável pela coordenação e execução da política de socioeducação no DF.

O nível de dificuldade das provas é o mesmo do exame regular, porém com a particularidade da aplicação dentro das internações. Em cada unidade é feito o cadastro de um responsável pedagógico, que fará o acompanhamento de todos os trâmites do adolescente, desde a inscrição no exame à certificação parcial ou total nas competências avaliadas na prova.

*Com informações da Secretaria de Justiça e Cidadania do DF