O zagueiro da Juventus Giorgio Chiellini disse que sentiu vergonha “como italiano” das ofensas raciais direcionadas por torcedores da Fiorentina a jogadores do Napoli no domingo (2).

Kalidou Koulibaly, zagueiro negro do Napoli, disse que foi ofendido por torcedores da Fiorentina, e a Gazzetta dello Sport noticiou que seus colegas de equipe Victor Osimhen e André-Frank Zambo Anguissa também foram atacados após a vitória do Napoli por 2 a 1.

O Napoli retuitou o comunicado do nigeriano Osimhen sobre a ofensa, e a Fiorentina repudiou o incidente.

Falando aos repórteres antes do jogo da Itália contra a Espanha nesta quarta-feira (6) pela Liga das Nações da Uefa, Chiellini disse que as ofensas são “inaceitáveis”.

“Precisamos de leis e regras que sejam aplicadas, esta é a coisa mais importante”, opinou. “Fiquei envergonhado, como italiano e toscano, e também porque a Itália não é um país racista para mim.” “Algo mais precisa ser feito, senão passamos uma imagem ruim de nós mesmos para fora”, disse.

O futebol italiano está assolado pelo racismo. No mês passado, procuradores iniciaram uma investigação sobre alegações de cânticos racistas de torcedores da Lazio contra Tiemoue Bakayoko e Franck Kessie, meio-campistas do Milan, e a Juventus emitiu um pedido de desculpas depois que a conta de seu time feminino tuitou uma foto contendo um gesto racista em agosto.

O post Chiellini diz que tem “vergonha” de ofensas racistas a trio do Napoli apareceu primeiro em Policiamento Inteligente.