O local que serviu de palco para o Sarau do Saipi é uma sala ampla, uma espécie de galpão que estava desocupado e agora será utilizado pela unidade para promover oficinas com os acolhidos| Foto Divulgação/Sedes

“Eu fiz o serviço de pintor, de pedreiro, ajudei a montar a decoração. Fiz de tudo para não faltar nada na nossa festinha”, conta José Roberto da Silva, de 68 anos, que, entre idas e vindas, desde 2018, tem no Serviço de Acolhimento Institucional para a Pessoa Idosa (Saipi), unidade gerenciada pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), um local seguro e de referência, onde ele recebe atendimento socioassistencial quando precisa.

O local que serviu de palco para o Sarau do Saipi é uma sala ampla, uma espécie de galpão que estava desocupado e agora será utilizado pela unidade para promover oficinas com os acolhidos| Foto Divulgação/Sedes

Há dois meses na unidade, João foi um dos acolhidos que ajudou a organizar o Sarau do Saipi, evento organizado pela unidade para os 35 acolhidos que atualmente vivem no local, em comemoração ao Dia Internacional do Idoso. A unidade atende homens idosos a partir dos 60 anos de idade, que não tem moradia fixa, nem condições de se sustentar.

“Eventos como esse são importantes para o resgate da autonomia e autoestima desses acolhidos. A unidade não é apenas um local para dormir e fazer as refeições, serve também para mostrar ao idoso que ele faz parte da nossa sociedade e tem muito a contribuir”
Mayara Noronha Rocha, secretária de Desenvolvimento Social

O evento contou com apresentações artísticas organizadas pelos próprios acolhidos, leitura de poesia e uma exposição de arranjos de plantas e vasos de cimento produzidos pelos usuários, conhecido como “Jardim da Motivação”.

“São todas as atividades desenvolvidas pelos acolhidos. São os idosos que fazem os vasos, que moldam, que pintam, que lixam. A ideia é mostrar todo o trabalho que é desenvolvido aqui na unidade”, destaca a gerente do Saipi, Sônia de Lourdes Assis Neto.

“Esta é uma unidade que acolhe pessoas idosas. Eventos como esse são importantes para o resgate da autonomia e autoestima desses acolhidos, onde eles podem mostrar suas habilidades, onde eles participam diretamente de toda festa, que foi feita para eles. A unidade não é apenas um local para dormir e fazer as refeições, serve também para mostrar ao idoso que ele faz parte da nossa sociedade e tem muito a contribuir”, ressalta a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha.

Segundo gerente do Serviço de Acolhimento Institucional para a Pessoa Idosa, Sônia de Lourdes Assis Neto, o local que serviu de palco para o Sarau do Saipi é uma sala ampla, uma espécie de galpão que estava desocupado e agora será utilizado pela unidade para promover oficinas com os acolhidos.

“Aqui temos também oficinas de informática e de pintura em tela. Conseguimos um espaço mais amplo agora, onde foi realizado o sarau e onde será possível fazer essas e outras atividades com mais distanciamento social e segurança para todos”, finaliza.

Acolhimento Institucional

O Serviço de Acolhimento Institucional para Adultos e Famílias, Mulheres e Idosos, oferta acolhimento imediato e provisório à população em situação de rua e desabrigo, buscando garantir condições de estadia, convívio e endereço de de referência, além de atender de forma qualificada e personalizada.

Para saber sobre as vagas disponíveis e como ser acolhido, é preciso procurar ou entrar em contato com o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Centro de Referência de Assistência Social (Cras) ou Serviço Especializado em Abordagem Social, que providenciarão o atendimento e o pedido da vaga no serviço de acolhimento via Central de Acolhimento.

*Com informações da Sedes