Equipes da Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP) se reuniram, nessa quarta-feira (29/9), com o prefeito e a secretária de saúde de Luziânia a fim de discutirem possibilidades de trabalho para presos dos regimes semiaberto e aberto na reforma de unidades básicas de saúde do município. O número exato de detentos que vão participar ainda não foi definido, mas cerca de 30 custodiados devem ser empregados.

A reunião foi dividida em dois momentos. Na primeira parte, durante a manhã, o coordenador da 3ª Regional da DGAP, policial penal Brunno Pereira de Morais, se encontrou com o prefeito de Luziânia, Diego Sorgatto, e com a secretaria de saúde da cidade, Marcelle Melo.

Brunno destacou a importância da proximidade que a DGAP desenvolve com órgãos públicos, no sentido de promover oportunidades de trabalho aos detentos. “Ações como esta reforçam a política de ressocialização defendida e aplicada pela administração penitenciária. Por meio destas melhorias, todo o sistema prisional avança”, afirma Brunno.

Na segunda parte do encontro, durante a tarde, a chefe da Gerência de Produção Agropecuária e Industrial (GPAI) da DGAP, policial penal Alline Scaglia, esteve em reunião com a secretária Marcelle para realizar os acordos que envolvem o termo de cooperação entre as duas instituições. Nesse encontro também foram apresentadas as características que devem ser seguidas nas reformas, de acordo com especificações do Ministério da Saúde, e quais seriam as atribuições da DGAP neste processo.

Alline salientou que a busca pelos convênios e a ocupação da população privada de liberdade por meio do trabalho são condições que geram resultados muito gratificantes. Ela exemplificou casos de ex-detentos que tiveram a vida transformada pelo serviço. “O trabalho leva dignidade às pessoas; é muito satisfatório perceber o papel da ressocialização e a união com outras instituições é fundamental para que isso aconteça”. Alline também ressaltou que a equipe da GPAI tem visitado diferentes municípios de Goiás, no intuito de que a utilização da mão de obra carcerária seja ampliada em todo o Estado.

Segundo uma nota técnica do Ministério da Saúde serão disponibilizados recursos para a reforma dos postos de saúde com a utilização de mão de obra carcerária de custodiados dos regimes semiaberto e aberto.

Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP)
Comunicação Setorial

Fonte: SEAP GO

O post Administração Penitenciária e Prefeitura de Luziânia traçam convênio para empregar detentos na reforma de unidades básicas de saúde apareceu primeiro em Policiamento Inteligente.