Custodiados da Unidade Prisional Regional (UPR) de Jataí trabalharam na reforma de um Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) da cidade. O Cmei Dalvina de Morais fica no bairro Jacutinga e ganhou uma nova estrutura física, além da pintura total. Os detentos envolvidos na ação serão beneficiados com a remição de pena por tempo de trabalho, conforme determina a Lei de Execução Penal.

Segundo o coordenador da 6ª Coordenação Regional Prisional (CRP) da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), Marcelo Tumeleiro, o prédio estava desativado, porém, com a parceria entre a unidade prisional e a prefeitura, o local foi todo reformado e nas próximas semanas já receberá as crianças do município.

De acordo com Tumeleiro, a reforma foi executada por meio do Programa Esperança. “Ações como esta oferecem oportunidade para os custodiados se qualificarem e aprenderem uma profissão, que pode ser exercida após o cumprimento da pena, além de promover um bem comum para a comunidade”, disse o policial penal.

Programa Esperança

Implantado em conjunto com a prefeitura, o programa vem sendo idealizado há cerca de dois meses. Todos os trabalhos realizados com a mão de obra carcerária são destinados ao município de Jataí.

De acordo com o policial penal Vildebal Alves, o foco principal é a ressocialização, mas o programa também proporciona benefícios para população. “Neste cenário de ressocialização e propagação de conhecimento, o programa possibilita a diminuição da violência dentro e fora do ambiente carcerário, refletindo em segurança para a sociedade”, garante.

Fotos: DGAP

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária – DGAP
Comunicação Setorial

Fonte: SEAP GO

O post Mão de obra carcerária é utilizada em reforma de CMEI, em Jataí apareceu primeiro em Policiamento Inteligente.