O tema surgiu da pergunta de uma mulher que falou sobre um hábito do marido, que gosta de fantasiar situações envolvendo dominação: “Ele quer que eu diga coisas como ‘Eu sou sua escrava’. Ele quer que eu use alguns colarinhos em volta do pescoço. Ao extremo, ele gosta de fantasiar que está me estuprando. Ele é uma pessoa muito legal fora do quarto. Ele apenas pergunta se pode representar a fantasia na cama. O que devo fazer?”, questionou a mulher.