Gledson Barros, medalha de ouro nas Paralimpíadas de Tóquio, faz parte de uma geração vitoriosa na seleção brasileira de futebol de 5. Ele é bolsista do programa Geração Olímpica e Paralímpica, do Governo do Paraná. O atleta perdeu a visão aos seis anos, aos 13 começou a jogar e disputou os primeiros Jogos Paralímpicos em Londres-2012, quando atuou como zagueiro. Foi campeão parapan-americano em Guadalajara, em 2011, e campeão mundial na modalidade em 2014, no Japão.

Neste episódio de podcast da Paraná Esporte, Gledson fala sobre como é fazer parte do grupo vencedor nos Jogos 2020 e também sobre sua carreira e cenário do esporte no país.

O projeto do podcast da Superintendência Estadual do Esporte começou em 2020 e já tem 17 episódios publicados. Eles contam histórias de competições, ações esportivas que mudam a vida das pessoas e propiciam um encontro com atletas, técnicos e profissionais cujas carreiras são inspiradoras.

TEMPORADA 2021 – O episódio anterior foi com Carlos Garletti, que participou de três Paralimpíadas como atirador esportivo e passou a ser conhecido como um dos maiores da modalidade na América Latina. A segunda temporada do programa, em 2021, também contou com Fernando Barbosa, que representa o Programa Geração Olímpica e Paralímpica, do Governo do Estado. Treinador do arremesso de peso e do lançamento de disco, orientou atletas que medalharam nas Paralimpíadas.

Também participaram a judoca Meg Emmerich, que disputou as Paralimpíadas de Tóquio; Paulo Turci, árbitro paranaense que apitou a final das Olimpíadas de Tóquio no vôlei masculino; Rhony Ferreira, da ginástica artística; Tatiane Raquela da Silva, do atletismo; e Clodoaldo Silva, um dos grandes personagens do esporte nacional.

PRIMEIRA TEMPORADA – Na primeira temporada do programa, disponibilizada em 2020, foram seis episódios. Participaram Ágatha Bednarzuk, atleta olímpica do vôlei de praia que também esteve nos Jogos de Tóquio; Zé da Cufa, presidente da Central Única das Favelas; Clodoaldo Zafatoski, atleta de esgrima, e Marcelo Nunes Monteiro, diretor de Esporte da Associação dos Deficientes Físicos do Paraná (ADFP).

Também foram personagens Renata Pozzi, coordenadora do projeto Maestro da Bola; Rolando Ferreira, ex-jogador de basquete da Seleção Brasileira e primeiro brasileiro a jogar na NBA; e Leandro Vargas, coordenador pedagógico do curso de especialização em Gestão Pública do Esporte da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

GERAÇÃO OLÍMPICA E PARALÍMPICA – É o maior programa em nível estadual de incentivo ao esporte na modalidade bolsa-atleta. Em dez anos de existência concedeu 1.136 bolsas para atletas de 18 modalidades paralímpicas. No total, somando atletas e técnicos de todas as modalidades, o programa já concedeu em uma década mais de 10 mil bolsas. 

Fonte: Agência Estadual de Notícias