“Vivemos a era de incertezas profissionais e muitos se perguntam como uma qualificação pode mudar a vida. Mas vocês terão acompanhamento profissional e vão encontrar essa resposta”
Mayara Noronha Rocha, secretária de Desenvolvimento Social

Jovens e adultos do Paranoá estão tendo a oportunidade de vivenciar um processo de imersão empreendedora, com direito a aconselhamento para inclusão digital e acesso a novas tecnologias. Denominado PaperLab, o programa de qualificação profissional terá cursos gratuitos para quem pretende se capacitar para entrar no mercado de trabalho.

O laboratório de qualificação profissional e inclusão digital, construído no Paranoá para abrigar o programa, foi inaugurado na tarde desta quarta-feira (29). Localizado no Centro de Cultura e Desenvolvimento (Cedep), o espaço conta com uma sala composta por 15 computadores com acesso à internet e os materiais didáticos.

Os alunos terão à disposição professores e monitores qualificados para acompanhá-los em toda a jornada do empreendedorismo. Isso inclui o assessoramento direto, desde a concepção de uma ideia de negócio até a venda do produto para investidores.

O laboratório inaugurado nesta quarta-feira (29) conta com 15 computadores com acesso à internet, materiais didáticos, professores e monitores para acompanhá-los durante toda a jornada de empreendedorismo | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

A iniciativa que chega ao Distrito Federal, antes das demais regiões do país, é da Paper Excellence, uma das maiores produtoras de papel e celulose do mundo. O programa de qualificação profissional é realizado em parceria com a ONG Programando o Futuro, com o apoio da administração do Paranoá e das secretarias de Desenvolvimento Social e de Economia.

A secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, lembrou a importância dos jovens se capacitarem para se preparar para o futuro.

“Empreendedorismo é empoderamento. Vocês têm um poder nas próprias mãos que desconhecem. Então, apostem em si mesmos. Vivemos a era de incertezas profissionais e muitos se perguntam como uma qualificação pode mudar a vida. Mas vocês terão acompanhamento profissional e vão encontrar essa resposta”, enfatizou a secretária, se pronunciando diretamente aos participantes da primeira turma do PaperLab.

“O PaperLab tem um viés importante, que é cuidar do outro. É assim que transformamos vidas e ajudamos a melhorar a qualidade de vida de todos”
André Clemente, secretário de Economia

O secretário de Economia, André Clemente, enfatizou que um dos méritos do programa é investir na qualificação profissional de jovens. “O PaperLab tem um viés importante, que é cuidar do outro. É assim que transformamos vidas e ajudamos a melhorar a qualidade de vida de todos”, ressaltou.

Preparação para o mercado de trabalho

“Esse é um grande passo para inserir os jovens no mercado de trabalho. E quem não aproveitar para fazer os cursos vai ficar para trás. Às vezes, as vagas existem, mas não se encontram pessoas com as devidas qualificações para ocupá-las”, alertou o administrador do Paranoá, Sérgio Damasceno.

João Vítor Santos, 16 anos, cursa a nona série no Centro de Ensino Médio nº 1, no Paranoá. O jovem quer se dedicar às áreas de Computação e Tecnologia da Informação (TI) e, por isso mesmo, avisa que não perde as oportunidades hoje, pensando no futuro.

“Eu já conheço o básico de computador e estou aproveitando a chance de aprender ainda mais. Quero trabalhar na área de TI, então vou me dedicar muito nesse curso. E o bom é que ainda vamos receber um certificado”, disse o adolescente, morador do Itapoã.

Samara Barbosa vai realizar o sonho de realizar a faculdade de design gráfico depois de ficar numa lista de espera aguardando por uma vaga

Samara Barbosa Almeida, 18 anos, era só alegria. A jovem ficou com o nome em lista de espera para se inscrever na turma. Uma desistência, no entanto, trouxe a moça de volta ao sonho de cursar a faculdade de design gráfico.

“É uma profissão que a gente pode trabalhar com games, animações, propaganda ou material gráfico. Então, vai me ajudar muito aprender tudo sobre computação e suporte, como aqui”, disse Samara.

“Há 34 anos, a nossa instituição desenvolve projetos em prol da comunidade. Agora, estamos empenhados em combater também o analfabetismo digital e melhorar a perspectiva de trabalho para a população local”, explicou Maria de Lourdes Pereira, representante do Centro de Cultura e Desenvolvimento do Paranoá.

Projetos para o desenvolvimento das regiões

O diretor de Relações Institucionais da Paper Excellence no Brasil, Guilherme Cunha Costa, disse que faz parte da gestão de negócio idealizar projetos voltados ao desenvolvimento socioeconômico das regiões onde a empresa atua.

“Com o PaperLab vamos proporcionar práticas modernas e estimulantes de empreendedorismo e contribuir para a qualificação de jovens para o mercado de trabalho”, resumiu Costa.

Os interessados em participar das aulas e mentorias do PaperLab no DF podem se inscrever pelo site www.programandoofuturo.org.br. Entre os cursos profissionalizantes oferecidos estão informática básica, suporte técnico em informática, economia circular, habilidades socioemocionais, empreendedorismo e transformação digital.