Ricardo Nunes (MDB), o atual prefeito da capital paulista, sancionou a lei 410/2020, aprovada pela Câmara Municipal, reconhecendo as atividades religiosas como serviços essenciais a qualquer tempo, inclusive durante pandemias como a atual, de Covid-19. Na última sexta-feira, 24 de setembro, Nunes – que é católico – assinou a sanção, que foi publicada no Diário Oficial da Cidade do último sábado. A lei é de autoria do vereador Rinaldi Digilio (PSL), que é pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular.