Jones Manoel fala em agredir políticos e ministros do Supremo Tribunal Federal como forma de expressar a insatisfação com o governo do país, e estimula a plateia a adotar a violência como ferramenta política: “[Temos que] estimular o ódio de classes. A gente tem que acordar todo dia querendo esfolar o patrão, querendo pelos cabelos cada um daqueles ministros do STF. Se puxar pelo Fux, sai a peruca. Pegar pelo cabelo aqueles ministros do STF, presidente da Câmara dos Deputados, presidente do Congresso. Tem que odiar, tem que xingar, ter raiva. Tem que cuspir”, diz o historiador comunista.