Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid ouve, nesta 4ª feira (29.set) o empresário Luciano Hang. Suspeito de integrar o "gabinete paralelo" do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o empresário deve responder a questionamentos sobre a defesa do chamado tratamento precoce, com remédios ineficazes contra covid-19, e divulgação de fake news. Também será tema de apuração da CPI a denúncia de fraude na declaração de óbito da mãe do empresário, que morreu em decorrência da covid-19. O empresário chegou a declarar que ela havia morrido porque não usou o "kit covid". Paciente da Prevent Senior, a mãe do empresário fez uso do coquetel ineficaz quando estava internada.

Ao chegar ao Senado, Hang disse à imprensa que, desde o início da CPI, orientou seus advogados a não buscar habeas corpus. "Nada melhor que ter a verdade ao seu lado. Estou sozinho como um brasileiro normal, como um comerciante, mas, tenho a certeza que estou com Deus e milhões de brasileiros que querem um Brasil melhor", declarou.

Todas as notícias em http://www.sbtnews.com.br

#sbtnews #CPIdaCovid #LucianoHang