Saúde cria grupo para seleção emergencial com foco na heteroidentificação – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

0
22
Saúde cria grupo para seleção emergencial com foco na heteroidentificação – Secretaria de Saúde do Distrito Federal
Saúde cria grupo para seleção emergencial com foco na heteroidentificação – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Seleção pioneira será focada na população negra e parda

 

ÉRIKA BRAGANÇA, DA AGÊNCIA SAÚDE

 

A Secretaria de Saúde criou uma Comissão Ordinária de Heteroidentificação e a Comissão Recursal de Heteroidentificação para processo seletivo simplificado emergencial. A seleção é para a formação de cadastro de profissionais negros e pardos de nível superior e técnico para atuação na prevenção, combate, mitigação, e enfrentamento da Covid-19. É a primeira vez que a pasta faz esse tipo de seleção em cumprimento à Lei 6321/2019.

 

imagem16-07-2020-15-07-07
imagem16-07-2020-15-07-07

Seleção inédita na Secretaria de Saúde cumpre Lei de 2019 – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

O projeto é uma parceria entre Saúde e Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania do Distrito Federal que busca desenvolver os trabalhos sobre o certame referente à reserva de vagas aos candidatos negros e pardos nos termos do item 7, do Edital nº 23, de 17 de junho de 2020, publicado no DODF nº 114. A contratação será temporária pelo período inicial de seis meses, para os cargos: médicos (clínico geral, psiquiatra, pediatra), enfermeiros (generalistas), especialistas (psicólogos) e técnicos em enfermagem.

 

A Subsecretaria de Gestão de Pessoas, Silene Almeida, comemora a conquista e destaca a parceria com a Subsecretaria de Igualdade Racial, da Sejus/DF que trouxe a sua expertise, promovendo oficinas de capacitação para a equipe da Saúde e compôs a comissão que está realizando a verificação de fenótipo dos candidatos.

 

Para a gestora, esse é um momento histórico, onde “o Estado consolida essa ação afirmativa, corrigindo desigualdades advindas do racismo estrutural para essa população. É um ganho para toda a sociedade”.

 

Nesse processo, as secretarias poderão convidar e se fazer representar por servidores públicos, de qualquer esfera, ou pessoa com Procedimentos de Heteroidentificação em concursos públicos e que atendam aos requisitos estabelecidos para os membros das Comissões Ordinária e Recursal de Heteroidentificação. Para seleção, as comissões utilizarão exclusivamente o critério fenotípico para aferição da condição declarada pelo candidato no concurso público.

 

O procedimento de heteroidentificação será fotografado e a fotografia será utilizada na análise de eventuais recursos interpostos pelos candidatos. Durante a seleção, haverá ainda o Procedimento de Aferição de Veracidade de Autodeclaração Étnico-racial dos candidatos que se declararem negros ou pardos. A verificação será obrigatoriamente na presença do candidato até o 5º (quinto) dia útil da sua convocação.

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here