Vigilância Sanitária inspeciona bares e restaurantes do Distrito Federal – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

0
19
Vigilância Sanitária inspeciona bares e restaurantes do Distrito Federal – Secretaria de Saúde do Distrito Federal
Vigilância Sanitária inspeciona bares e restaurantes do Distrito Federal – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

imagem15-07-2020-19-07-53
imagem15-07-2020-19-07-53

Estabelecimentos precisam manter mesas com dois metros de distância, além de oferecer álcool em gel para clientes

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE

 

Nesta quarta-feira (15), bares, restaurantes e demais locais de alimentação com atendimento direto ao cliente foram reabertos. Para assegurar o cumprimento das medidas de segurança e combate ao coronavírus, a Vigilância Sanitária, através da Gerência de Alimentos começou a inspecionar esses locais.

 

imagem15-07-2020-19-07-00
imagem15-07-2020-19-07-00

Fiscais da Vigilância Sanitária medindo o espaçamento entre as mesas do restaurante – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

“Todos os 22 Núcleos de Inspeção da Vigilância Sanitária fiscalizarão bares e restaurantes de todo o Distrito Federal. Vamos avaliar se tem álcool em gel para os clientes, se os funcionários estão utilizando máscaras, se estão respeitando a distância de dois metros entre cada mesa”, informa o gerente de Alimentos da Vigilância Sanitária, André Godoy.

 

Os bares e restaurantes devem respeitar o que foi estabelecido no Decreto do governador Ibaneis Rocha e na nota técnica criada pela Vigilância Sanitária. O distanciamento social de dois metros de distância de outras pessoas é fundamental, além disso, só é permitida a retirada da máscara na hora do consumo de alimentos.

 

imagem15-07-2020-19-07-02
imagem15-07-2020-19-07-02

Superfícies devem ser mantidas higienizadas com álcool 70% – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

“Desaconselhamos o self-service e o sistema de rodízio. Ambos os sistemas têm potenciais altos para a transmissão da doença por conta da emissão de aerossóis por pessoas contaminadas e assintomáticas. Também não é indicado o uso de luvas ou guardanapos e o autosserviço, pois pode gerar contaminação. O ideal é a lavagem da mãos e o uso de álcool em gel, com um funcionário servindo ou na forma de pratos executivos”, explica.

 

A nota técnica da Vigilância Sanitária indica que os cardápios podem ser adaptados para acesso on-line pelo celular com o uso do “QR Code”. Já para os pagamentos, os locais deverão dar preferência ao recebimento das contas nas próprias mesas e utilizar tecnologia de aproximação do cartão.

 

imagem15-07-2020-19-07-08
imagem15-07-2020-19-07-08

Acesso aos locais deve ser controlado, com medição de temperatura e uso de máscaras – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

Também é recomendável a troca de máscaras a cada duas horas. O uso de protetor facial do modelo face-shield também é indicado. Além disso, faz-se extremamente necessário realizar a higienização das mesas logo após a saída dos clientes.

 

INSPEÇÕES – Nas vistorias que a equipe da Agência Saúde acompanhou nesta quarta-feira, os dois estabelecimentos inspecionados foram aprovados nas normas de prevenção contra a Covid-19. Em um deles, no Pontão do Lago Sul, o proprietário optou por servir somente pratos executivos e utilizou grande parte da área externa para colocar mesas ao ar livre. Já na vistoria realizada na Asa Sul, o restaurante visitado fez o sistema de self-service, mas com um funcionário servindo os clientes.

 

imagem15-07-2020-19-07-11
imagem15-07-2020-19-07-11

Self-services devem adotar séries de cuidados recomendados pela Vigilância Sanitária – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

André Godoy também inspecionou a cozinha dos locais, tendo em vista que são ambientes pequenos e com grande quantidade de pessoas juntas. “O indicado é que cada funcionário tenha seu kit com utensílios, para evitar a contaminação. Além de trabalharem respeitando o distanciamento. A cozinha é um ambiente úmido, muitas vezes sem ventilação externa, fechadas e com muitos funcionários. Esses profissionais precisam tomar todos os cuidados para evitar a contaminação entre eles e, consequentemente, no alimento”, observa.

 

Segundo o gerente de Alimentos, é necessário a consciência da população. A maior preocupação dele é com o comportamento dos clientes nos bares. Por conta disso, haverá fiscalizações em todo o DF, inclusive, no período da noite e nos finais de semana. O estabelecimento que descumprir alguma das exigências será autuado e interditado, dependendo da situação. Além de pagar multa que varia de R$ 2 mil a 1,5 milhão.

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

Vigilância Sanitária realiza inspeções após reabertura de bares e restaurantes
Vigilância Sanitária realiza inspeções após reabertura de bares e restaurantes

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here