Human Rights Foundation ensina ativistas a proteger seus fundos usando Bitcoin

0
13
Human Rights Foundation ensina ativistas a proteger seus fundos usando Bitcoin
Human Rights Foundation ensina ativistas a proteger seus fundos usando Bitcoin

A Human Rights Foundation, ou HRF, uma importante organização global que promove a democracia e a liberdade, continua a explorar o uso de criptomoedas, como o Bitcoin (BTC), como uma maneira de proteger os direitos humanos em todo o mundo.

A HRF recentemente fez uma parceria com a startup de custódia cripto Casa, para ajudar ativistas globais a proteger efetivamente os fundos usados para combater violações dos direitos humanos e desafiar o autoritarismocom com criptomoedas.

Casa compartilha experiência em Bitcoin para apoiar direitos humanos

Como parte da nova colaboração, a Casa trabalhará com a HRF para educar organizações sem fins lucrativos, ou ONGs e ativistas sobre o Bitcoin. Anunciando a notícia em 15 de julho, a Casa disse que a startup participará dos workshops da HRF, fornecendo sua experiência em segurança de Bitcoin para ativistas globais.

A nova iniciativa visa solucionar as dificuldades financeiras enfrentadas pelas sociedades regidas por regimes autoritários. As ONGs geralmente acham difícil acessar serviços bancários tradicionais. Ao promover o uso de criptomoedas como Bitcoin, a HRF e a Casa esperam ajudar os ativistas a angariar fundos de forma segura.

Armazenar fundos em criptomoeda pode ser um desafio

Alex Gladstein, diretor de estratégia da HRF, descreveu o enorme potencial do Bitcoin para ajudar os ativistas a arrecadar fundos para combater os abusos dos direitos humanos. Segundo o executivo, a questão de armazenar fundos em criptomoedas de maneira segura sempre foi um grande desafio.

Dessa forma, espera-se que a Casa expanda significativamente a experiência necessária na proteção de fundos para ONGs, como meios de comunicação independentes, grupos ambientais, ativistas anticorrupção e movimentos pró-democracia. Gladstein disse:

“Com softwares como a Casa, as organizações podem manter seu Bitcoin seguro, mantendo o controle total, sem o risco de perder fundos devido a um erro. É fundamental que os ativistas controlem as chaves privadas de seu Bitcoin, para que eles sempre possam levar seus fundos para onde é necessário, quando quiserem.”

Fundada em 2005, a organização com sede em Nova York está ativamente envolvida no setor de criptomoedas há vários anos. Em junho de 2020, a Fundação lançou seu próprio Bitcoin Development Fund, um projeto focado na privacidade para apoiar os desenvolvedores, tornando o Bitcoin uma ferramenta mais segura para ativistas e jornalistas em todo o mundo. Em 23 de junho, o fundo recebeu quase US$ 30.000 em doações de 22 doadores.

Anteriormente, a HRF publicou um relatório analisando o cenário de censura e privacidade de stablecoins como Tether (USDT) e Dai (DAI).

Leia mais:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here