Farmácia Viva produziu mais de mil fitoterápicos no primeiro semestre – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

0
49
Farmácia Viva produziu mais de mil fitoterápicos no primeiro semestre – Secretaria de Saúde do Distrito Federal
Farmácia Viva produziu mais de mil fitoterápicos no primeiro semestre – Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Para produção, foram colhidos mais de 300 kg de plantas medicinais

 

ÉRIKA BRAGANÇA, AGÊNCIA SAÚDE

 

A Farmácia Viva da Secretaria de Saúde comemora a colheita e o trabalho realizado no primeiro semestre de 2020. Mesmo em meio à pandemia de coronavírus, a área não mediu esforços para atender a demanda das unidades básicas de saúde, seu público principal. Foram mais de 300 quilos de colheita das plantas que abastecem o elenco de medicamentos. Com isso, mais de mil fitoterápicos foram produzidos e distribuídos para atender a população.

 

imagem14-07-2020-21-07-48
imagem14-07-2020-21-07-48

Fitoterápicos produzidos na Farmácia Viva são distribuídos nas UBSs – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

O projeto em destaque desse período foi a ampliação da distribuição do chá de Guaco para todas as UBSs devido ao período de inverno e a sazonalidade para as síndromes gripais. A planta é conhecida pela sua capacidade de aliviar os sintomas da tosse muito comum para essa época do ano. O produto pode ser prescrito tanto para crianças, adultos e pacientes diabéticos por não conter açúcar em sua formulação.

 

Segundo Nilton Netto, chefe do Núcleo de Farmácia Viva, conseguir ampliar a distribuição do chá de Guaco foi um desafio vencido nesse período. “Para esse semestre, alcançamos uma produção que não esperávamos por motivos que fogem ao nosso controle nessa pandemia. Mas, conseguimos a colheita da planta com a Embrapa e retomamos o campo da Papuda que estava fechado. É uma planta que tem ação expectorante, podendo ser administrada nesse período de sazonalidade”, ressaltou Nilton.

 

imagem14-07-2020-21-07-52
imagem14-07-2020-21-07-52

O acesso aos fitoterápicos ocorre através das UBSs por recomendação médica – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

Além do projeto de ampliação do chá de Guaco, a área comemora a retomada dos xaropes e tinturas na produção. A compra do etanol de cereais foi finalizada. Com essa matéria prima, poderão serão produzidos o xarope e tintura de Guaco, a tintura de Boldo e a tintura de Funcho. Essas duas últimas são as únicas terapias naturais na relação de medicação da Secretaria de Saúde para indicação de gases, ação digestiva entre outros benefícios.

 

imagem14-07-2020-21-07-56
imagem14-07-2020-21-07-56

Colheita da matéria-prima para produção dos fitoterápicos – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde

Outra novidade para o segundo semestre é que a área está produzindo 500 mudas da planta ora-pro-nóbis a ser distribuídas no fim de setembro, possivelmente, nas visitas técnicas que o local costumava receber por grupo de até 15 pessoas. A equipe espera que o trabalho seja retomado com um número menor de pessoas. A planta é comestível, rica em proteínas, vitaminas e sais minerais, muito conhecida por ajudar a tratar a anemia.

 

Para ter acesso aos produtos, a UBS deve fazer o seu cadastro para a programação e estimativa de produção. Já o paciente, ele precisa da prescrição para pegar o produto da farmácia da UBS.

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here