Depois de promover golpe com Bitcoin, Ronaldinho Gaúcho tem recurso negado e continuará preso no Paraguai

0
27
Depois de promover golpe com Bitcoin, Ronaldinho Gaúcho tem recurso negado e continuará preso no Paraguai
Depois de promover golpe com Bitcoin, Ronaldinho Gaúcho tem recurso negado e continuará preso no Paraguai

Depois de ajudar a promover um golpe com Bitcoin no Brasil, o ex-jogador de futebol e lenda do esporte, Ronaldinho Gaúcho vai continuar preso no Paraguai.

Assim, o recurso feito pelos advogados do craque foi negado pela corte paraguaia que determinou a permanência em do ex-jogador em prisão domiciliar no país.

Atualmente o ex-jogador está cumprindo a determinação da Justiça em um Hotel no Paraguai.

Entenda o caso

No início de março deste ano Ronaldinho Gaúcho foi preso no Paraguai por entrar no país usando um passaporte falso.

Junto com Ronaldinho, também foi preso seu irmão Roberto Assis, ele também com passaporte falsos.

Porém em sua defesa Ronaldinho alegou que não sabia que o passaporte era falso e que teria sido enganado por seu empresário.

Contudo, o Ministério Público paraguaio, acredita que os irmãos Assis tem ligação com uma quadrilha internacional de lavagem de dinheiro e falsificação de documento.

A suspeita é devido a relação de ambos com a empresária Dalia López, que seria a responsável pela ida deles ao Paraguai.

Ronaldinho deve continuar preso

Por conta de suas ações ilegais, os irmãos Assis foram presos pela autoridades paraguaias.

Contudo, após ações da defesa de Ronaldinho, ambos deixaram a prisão depois de 32 dias e passaram a cumprir prisão domiciliar.

Porém em um novo recurso a defesa do craque pretendia revogar a prisão domiciliar para permitir aos irmãos deixarem o país.

No entanto, a Quarta Câmara do Tribunal de Recursos indeferiu o recurso pedido pela defesa e considerou “inadmissível” o requerimento da defesa mantendo os irmãos presos no país.

Polêmicas

Esta é mais uma polêmica em que Ronaldinho Gaúcho, astro da seleção brasileira de futebol pentacampeão do mundo, está envolvido.

No Brasil o ex-atleta vem sendo investigado pela autoridades por sua participação em duas empresas acusadas de aplicar golpes com Bitcoin e, ambas, proibidas de atuar no Brasil pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A LBLV que afirma realizar operações com Bitcoin no mercado Forex, (que é proibido no Brasil) e a Ronaldinho 18k que está há mais de 6 meses sem pagar seus clientes.

No caso desta última, Ronaldinho tornou-se réu em uma ação coletiva contra a empresa. Em sua defesa diz que deixou a empresa assim que soube que ela ofertava investimentos com criptomoedas.

Além disso o craque também se envolveu em dois projetos de ICO de criptomoedas, a Ronaldinho Soccer Coin e a Champion Coin, porém, ambos os projetos não emplacaram e foram descontinuados.

LEIA MAIS

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here